Férias com casa vazia é prato cheio para ladrões; saiba como prevenir arrombamentos

Férias com casa vazia é prato cheio para ladrões; saiba como prevenir arrombamentos

A temporada de férias é de descanso para muitas pessoas e, ao mesmo tempo, de preocupação para quem vai viajar. A casa vazia acaba atraindo a atenção de ladrões. Só em janeiro de 2019, em Belo Horizonte, foram 20 furtos em residências por dia. Em todo o Estado, a polícia registrou 237 ocorrências a cada 24 horas no primeiro mês do ano passado.

E no bairro não são raros os relatos. Pelos grupos de WhatsApp de vizinhos e da PM, nos últimos meses foram vários vídeos de câmeras de segurança flagrando tentativas de arrombamentos e furtos em prédios. A articulação conjunta, inclusive, permitiu a prisão de um homem de 40 anos aqui (foto). Conhecido como “ladrão da madrugada”, ele teria arrombado e furtado vários imóveis na região. Pelas imagens das investidas do suspeito, em circulação no WhatsApp da rede de vizinhos, foi possível monitorar e prender o criminoso.

E a adoção de estratégias simples como o WhatsApp pode mesmo dificultar o crime. De acordo com especialistas, muitas vezes é a falta de cuidado do próprio morador que possibilita a desagradável surpresa de encontrar portas e janelas arrombadas e armários revirados ao voltar para casa.

Pedir alguém para recolher as correspondências, fazer a limpeza da fachada e alimentar os animais de estimação são cuidados fundamentais para evitar fazer parte das estatísticas, frisa o professor de Direito Penal José Roberto Vieira Lima.

Segundo ele, o ideal é o morador avisar a um vizinho de confiança que está saindo de férias. “E pedir para ele ficar de olho na casa”, completa o especialista em Gestão de Segurança Pública.

Reforço

A prevenção também pode ser reforçada com investimento em segurança privada, diz o porta-voz da Polícia Militar (PM), major Flávio Santiago. “É importante melhorar as condições que dificultem a entrada dos criminosos nos imóveis”.

O representante da corporação destaca, no entanto, que o efetivo é reforçado em janeiro justamente para inibir a ação dos criminosos nos imóveis. “Prova disso é que as ocorrências têm caído a cada ano”, frisou.

Rede de Vizinhos é estratégia eficaz

Fortalecer a Rede de Vizinhos Protegidos é uma das estratégias adotadas pela Polícia Militar mineira para coibir arrombamentos a imóveis. A ideia é que, na ausência de um morador, um vizinho, que não viajou, tome conta do imóvel vazio.

A medida também prevê a comunicação direta com os militares responsáveis pela área. Porta-voz da PM, major Flávio Santiago destaca que os grupos apresentam bons resultados. “Os vizinhos nos acionam em qualquer sinal de movimentação estranha”.

Operação

Apesar de não divulgar o ranking dos bairros mais visados pelos bandidos, a polícia afirma que os dados são utilizados para estratégias preventivas. Esses locais também são alvo da operação Férias Seguras, desencadeada no início do ano.

O efetivo empenhado é o mesmo das ações durante as festas de fim de ano, quando as atenções se voltam para a área central da metrópole. Já em janeiro, os agentes são direcionados para os bairros, destaca o major Flávio Santiago. “Justamente para evitar furtos a residências”.

Ponto a ponto

Confira as dicas da Polícia Militar para evitar ser alvo de criminosos nas férias:

  • Evite o acúmulo de correspondências na porta;
  • Não deixe as luzes da casa acesas. O ideal é instalar sensores de luminosidade;
  • Além das portas da rua, tranque as dos demais cômodos, o que dificulta o acesso dos ladrões;
  • Cortinas nas janelas dificultam a visão do interior da casa;
  • Se possível, instale equipamentos de segurança, como câmeras e sensores com alarmes;
  • Não exponha viagens nas redes sociais. Deixe para postar as fotos quando voltar das férias;
  • Participe de grupos no WhatsApp de Vizinhos Protegidos;
  • Não faça o mesmo trajeto de casa para o trabalho e vice-versa;
  • Evite deixar o telefone por muito tempo na secretária eletrônica;
  • Verifique a presença suspeita de pessoas na rua antes de sair ou entrar no imóvel;


Artigos relacionados

Maior atenção com o Centro faz crescer população de rua na Floresta

Os moradores do bairro estão preocupados com o que vem acontecendo aqui nos últimos tempos. Aos poucos, vários pontos públicos

Inventário das árvores vai atrasar mais e temor de incidentes aumenta no bairro

Atrasado e mais caro, apenas em dois meses os primeiros dados do Inventário de Árvores de Belo Horizonte começarão a

Cotemig avança com plataforma Google

O Colégio Cotemig possui uma de suas unidades no coração do bairro Floresta desde 1986, na rua Itajubá 223, com

Sem comentários

Escreva um comentário
Ainda não há comentários Você pode ser o primeiro a comente este post!

Escreva um comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*